segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Agenda – 27 de fevereiro

No dia 27 de fevereiro de:

               
Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
na nossa agenda, clique aqui.
    

Pós-jogo: Mirassol 2x3 Corinthians

Campeonato Paulista 2017 – 6ª rodada

De novo no sufoco...

Primeiro, saindo atrás no placar e tendo que buscar a igualdade e a virada. Depois, sofrendo o empate em 2x2. E pra encerrar, fazendo o gol da vitória quase no final do jogo.

Pelo jeito, esse ano só reserva emoção pra nossa torcida.

Mas é justo que se diga: o Mirassol tinha a melhor campanha na competição. Tinha, porque agora esse posto é nosso.

Próximo jogo: 1º/3, contra o Brusque, fora de casa, pela Copa do Brasil.

Veja os gols no vídeo:


Para ver os posts dos outros jogos do Campeonato Paulista de 2017, clique aqui.
        

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Pós-jogo: Corinthians 1x0 Palmeiras

Campeonato Paulista 2017 – 5ª rodada

Quando a gente acha que já viu de tudo no futebol, me acontece um Corinthians x Palmeiras como o da noite de ontem, provavelmente o derby mais louco que eu já vi nessa vida.

Não vou esmiuçar a polêmica da torcida única, nem o fato de o adversário ser o atual campeão brasileiro e possuir mais time que o nosso no momento, nem as três derrotas que sofremos nos últimos três jogos. A partida de ontem já tem elementos de sobra para serem comentados.

Por exemplo, a bela iniciativa de parceria entre os rivais para a comemoração do Derby Centenário, já que neste ano se comemora o aniversário de 100 anos do primeiro jogo disputado entre as duas equipes.

E, claro, a tão polêmica expulsão do volante Gabriel, por uma falta que não cometeu, após uma lambança astronômica do juizão, que não quis ouvir NENHUM jogador ou membro da comissão técnica corinthiana e nem mesmo o seu quarto árbitro, embora este tenha cansado de falar que a falta tinha sido cometida pelo Maycon. Também nem vou perder tempo confabulando se ele foi incompetente, arrogante ou mal-intencionado. Vou só repetir o que já digo aqui há tempos: é mais do que necessário parar com essa putaria de falar que o Corinthians tem apito amigo, pq existem erros pra todos os lados. Se tivesse sido a favor da gente, e não contra, iam falar disso um ano! E o Palmeiras tem uma lista muito extensa de arbitragens a favor (quem viveu o Paulista de 1993 ou acompanhou o Brasileiro do ano passado sabe bem do que eu tô falando).

Mas mesmo com um a menos, o Corinthians, que já se comportava impecavelmente dentro de campo, deu o sangue como há muito não se via. Kazim, especialmente, foi um leão, e cada bola espirrada pelo Maycon ou dividida ganha pelo Arana era comemorada como se fosse a última da vida deles. Todo mundo ligado no 220! A sensação, apesar de todas as adversidades, era a de que dava pra ganhar. E deu!

Foi quando Kazim, esgotado, saiu aplaudidíssimo de campo e deu vaga para Jô, que, aos 41 do segundo tempo, 20 segundos após pisar do gramado, fez o inacreditável gol da vitória, após malsucedida falta cobrada pelo rival, que foi cortada pela nossa defesa e deu contra-ataque para o Timão tentar duas vezes antes de a bola chegar limpa para o nosso camisa 7 finamente tirar o 0x0 do placar.

E ainda deu tempo de o zagueiro Vitor Hugo, do rival, dar uma cotovelada covarde no rosto do Pablo em disputa na área – outro lance em que o juizão parecia estar em outro planeta, já que ignorou completamente.

Até ontem, eu sentia saudades de quando um derby era levado a sério e de torcer pra um time que esbanjava força de vontade. Mas hoje, após uma vitória que já entrou para a história, eu simplesmente sinto orgulho de rever o Corinthians que todo mundo aqui ama, do jeito que sempre tem que ser: com raça acima de tudo.

Próximo jogo: 25/2, contra o Mirassol, fora de casa, pelo Paulistão.

Veja o gol no vídeo:


Para ver os posts dos outros jogos do Campeonato Paulista de 2017, clique aqui.
         

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Taças – Troféu All Stars (1930)

No dia 6 de julho de 1930, o Corinthians fez um amistoso com a equipe Hakoah, dos Estados Unidos, clube da colônia judaica de Nova York.

A partida, disputada no Parque São Jorge, valia o Troféu All Stars e terminou com goleada corinthiana por 5x1, gols de Gambinha, Filó, Rato (duas vezes) e De Maria.

Time-base: Tuffy; Grané e Del Debbio; Nerino, Guimarães e Munhoz; Filó, Apparício, Gambinha, Rato e De Maria. Técnico: Virgílio Montarini.

Para ver uma lista com todas as taças da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outras taças da história do Corinthians, clique aqui.
                  

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Taças – Taça Città di Firenze, Taça ao Empório Toscano, Taça Sudan Ovais e Taça Professor Caputto (1929)

Apenas dois meses depois de ter levado para casa sua primeira taça obtida em uma partida internacional (o Troféu Barracas, conquistado após vitória sobre o time argentino de mesmo nome), o Corinthians enfrentou o Bologna, da Itália, que excursionava pelo Brasil. Nesse amistoso, disputado em 30 de julho, no Parque Antártica, foram colocados em disputa nada menos que quatro troféus: a Taça Città di Firenze, a Taça ao Empório Toscano, a Taça Sudan Ovais e a Taça Professor Caputto.

E o jogo terminou com uma esmagadora goleada corinthiana por 6x1. Grané fez dois e Peres, Gambinha, Rato e Rodrigues fizeram um gol cada naquela que entrou para a história como a primeira vitória do Corinthians sobre uma equipe do futebol europeu.

Uma curiosidade: nesse dia foram feitas as primeiras imagens em movimento da história corinthiana, já que um filme com pouco mais de três minutos de duração foi produzido para registrar alguns lances da partida.

Time-base: Tuffy; Grané e Del Debbio; Nerino, Guimarães e Munhoz; Apparício, Peres, Gambinha, Rato e Rodrigues. Técnico: Virgílio Montarini.

Para ver uma lista com todas as taças da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outras taças da história do Corinthians, clique aqui.
                  

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Taças – Troféu Barracas (1929)

Até 1929, o Corinthians já havia feito três jogos internacionais em sua história, mas tinha perdido todos: duas vezes para o fortíssimo Torino, da Itália, ambas em 1914, e uma para o Peñarol Universitario, do Uruguai, em 1928.

Até que finalmente a primeira vitória internacional aconteceu, no dia 1º de maio de 1929, contra o Barracas, da Argentina. Em amistoso disputado no Parque São Jorge, vencemos por 3x1, com gols de Apparício, Rodrigues e Rato, e assim levamos para casa o Troféu Barracas, oferecido especialmente para aquela partida.

O jogo já seria histórico pelo resultado em si, mas traz ainda uma peculiaridade: impressionado pela garra demonstrada pelos jogadores corinthianos, o cronista Tomás Mazzoni, do jornal A Gazeta, afirmou que a equipe jogou com "fibra de mosqueteiro". Surgiu assim um verdadeiro símbolo corinthiano, e o Mosqueteiro, inclusive, seria posteriormente adotado como mascote oficial do clube.

Time-base: Tuffy; Grané e Del Debbio; Nerino, Amador e Bastos; Apparício, Peres, Gambinha, Rato e Rodrigues. Técnico: Ângelo Rocco.

Para ver uma lista com todas as taças da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outras taças da história do Corinthians, clique aqui.
                  

Pós-jogo: Audax 0x1 Corinthians

Campeonato Paulista 2017 – 4ª rodada

Vencemos o time que nos eliminou do Paulistão do ano passado. Mais uma vez pelo placar mínimo, é verdade, mas nessa etapa da acertar o time, o que vale são os três pontos para dar tranquilidade na sequência do trabalho.

O autor do gol foi o "gringo da favela" Kazim, que, cá entre nós, pode não ser o novo Maradona, mas já mostrou que tem força de vontade de sobra – algo que vinha faltando no nosso time há algum tempo.

Próximo jogo: 22/2, contra o Palmeiras, em casa, pelo Paulistão.

Veja o gol no vídeo:


Para ver os posts dos outros jogos do Campeonato Paulista de 2017, clique aqui.
         

Agenda – 19 de fevereiro

No dia 19 de fevereiro de:

  • 1954 nasceu Sócratesmeio-campista que atuou no Corinthians de 1978 a 1984.
               
Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
na nossa agenda, clique aqui.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Agenda – 17 de fevereiro

No dia 17 de fevereiro de:

  • 1971 nasceu Carlos Gamarrazagueiro que atuou no Corinthians de 1998 a 1999.
               
    Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
    na nossa agenda, clique aqui.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Pós-jogo: Corinthians 1x0 Novorizontino

Campeonato Paulista 2017 – 3ª rodada

Voltamos a vencer, novamente pela vantagem mínima: um magro 1x0 em casa contra o Novorizontino.

Próximo jogo: 18/2, contra o Audax, fora de casa, pelo Paulistão.

Veja o gol no vídeo:


Para ver os posts dos outros jogos do Campeonato Paulista de 2017, clique aqui.         

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Títulos – Copa Bandeirantes de 1994

Disputada por equipes das três principais divisões do futebol paulista, a Copa Bandeirantes foi um torneio estadual realizado uma única vez, no ano de 1994. Sua relevância se justifica pelo fato de dar ao campeão uma vaga para a Copa do Brasil do ano seguinte, pois em 1995 o futebol de São Paulo passaria a ter três representantes na competição – lembrando que até 1994 eram apenas duas as vagas na Copa do Brasil para as equipes do estado, reservadas ao campeão e ao vice do Campeonato Paulista.

Assim, a Copa Bandeirantes tem uma importância fundamental na história corinthiana por ter pavimentado o caminho para a conquista da nossa primeira Copa do Brasil, já que em 1995 seríamos os vencedores desse torneio.

Os oito participantes da Copa Bandeirantes foram definidos de acordo com a sua colocação no Campeonato Paulista de 1994: entraram na disputa os seis primeiros da série A1, mais os campeões das séries A2 e A3. E foi como terceiro colocado da série A1 que o Corinthians obteve sua vaga para a competição.

O torneio era disputado em formato misto. Na primeira fase, as equipes seriam divididas em duas chaves e enfrentariam apenas seus adversários de grupo, em turno e returno. Apenas os primeiros colocados de cada grupo avançariam de fase, se enfrentando em uma final disputada em jogos de ida e volta.

Pelo Grupo 1, com a companhia de Araçatuba, Novorizontino e São Paulo, o Corinthians foi quase perfeito: ganhou seus cinco primeiros jogos, inclusive goleando o São Paulo por 4x1 na segunda rodada. Já classificado e com a primeira colocação no grupo garantida, se deu o luxo de jogar com time misto e perder para o Novorizontino na última partida, mas nada se alterou. Fizemos, inclusive, a melhor campanha geral, e assim obtivemos nossa vaga para a final contra o Santos, vencedor do Grupo 2.

E aí foi só alegria. No dia 9 de agosto, quem esperava equilíbrio na partida de ida por se tratar de um clássico deve ter se espantado com o linchamento proporcionado pelo Timão no Morumbi: 6x3, com gols de Wilson Mano, Tupãzinho, Marcelinho, Marques e dois de Viola. Com tamanha vantagem, o jogo de volta, em 11 de agosto, também disputado no Morumbi, foi uma mera formalidade. O Santos até abriu o placar, mas Gralak empatou para o Corinthians logo na sequência. E a igualdade em 1x1 foi o suficiente para o Corinthians levantar a taça da primeira – e única – Copa Bandeirantes.


Time-base: Ronaldo (Ricardo Pinto); Wílson Mano (Leandro Silva), Gralak, Henrique (Valdo) e Elias (Daniel); Zé Elias (Tupãzinho), Ezequiel (Marcelinho Paulista) (Jorginho) e Souza (Casagrande); Marcelinho (Embu), Viola (Rivaldo) e Marques (Adil) (Fabinho). Técnico: Jair Pereira.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

Agenda – 15 de fevereiro

No dia 15 de fevereiro de:

           
Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
na nossa agenda, clique aqui.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Pós-jogo: Corinthians 0x2 Santo André

Campeonato Paulista 2017 – 2ª rodada

Parabéns ao Corinthians pela primeira humilhação do ano (primeira de muitas, pelo que tudo indica): ser derrotado em casa pelo "poderosíssimo" Santo André.

E pensar que há algum tempo éramos praticamente imbatíveis em nossa Arena...

Próximo jogo: 15/2, contra o Novorizontino, em casa, pelo Paulistão.

Veja os gols no vídeo:


Para ver os posts dos outros jogos do Campeonato Paulista de 2017, clique aqui.
         

Agenda – 11 de fevereiro

No dia 11 de fevereiro de:

  • 1950 nasceu Wagno de Freitas, o Vaguinhoatacante que atuou no Corinthians de 1971 a 1981.
               
    Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
    na nossa agenda, clique aqui.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Agenda – 10 de fevereiro

No dia 10 de fevereiro de:

                
    Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
    na nossa agenda, clique aqui.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Pós-jogo: Caldense 0x1 Corinthians

Copa do Brasil 2017 – Primeira fase

Na noite de ontem aconteceu a estreia corinthiana na Copa do Brasil 2017. E foi uma estreia com um novo regulamento vigente: na primeira fase, o confronto agora é em partida única, com o clube mais bem ranqueado pela CBF jogando como visitante. Como o pequeno tem a vantagem de jogar em casa, o grande joga pelo empate.

Mas nem precisou segurar empate nenhum: com um gol de Rodriguinho, vencemos por 1x0 e avançamos.

Próximo jogo: 11/2, contra o Santo André, em casa, pelo Paulistão.

Veja o gol no vídeo:


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Títulos – Torneio Laudo Natel de 1973

O Torneio Laudo Natel foi uma disputa estadual, no formato de mata-mata, organizada pela primeira vez em 1972. Em sua edição inaugural, não obtivemos sucesso, mas já em 1973 conseguimos o nosso primeiro e único título na história dessa competição.

O nome do torneio foi uma homenagem ao então governador do estado de São Paulo, recém-indicado pela Ditadura Militar. Aquele, que foi presidente do São Paulo Futebol Clube e governador do estado no mesmo período e que chegava até mesmo a assistir os jogos do seu time sentado no banco de reservas.

Em 1973, o campeonato previa uma primeira fase eliminatória, a qual não era disputada pelos times da capital. Após jogos de ida e volta, as equipes classificadas se somariam às outras mais tradicionais na segunda fase eliminatória, com confrontos em jogo único.

Foi nessa segunda fase que estreamos contra o Saad, de São Caetano do Sul. E quem esperava um jogo fácil a favor do Corinthians, se surpreendeu: a equipe do ABC conseguiu segurar o empate em 0x0, levando o jogo para a prorrogação. E foi só então que o Timão conseguiu desempatar a disputa, alcançando a vitória por 2x0.

Na fase seguinte, batemos a Portuguesa também no sufoco, por 1x0, e avançamos.

Na sequência, um clássico com o São Paulo novamente foi definido nos detalhes, terminando com vitória corinthiana por 1x0.

E a partida final, em 3 de março, foi disputada contra o Palmeiras no Morumbi em pleno sábado de Carnaval. O rival saiu na frente, mas Rivellino empatou ainda no primeiro tempo com uma cobrança de falta. Já na segunda etapa, Lance fez de cabeça a seis minutos do fim o gol da virada por 2x1, garantindo o caneco.

Em tempos de jejum – já eram 19 anos sem conquistar um título de expressão –, vencer o Torneio Laudo Natel trouxe um certo alívio, e por esse motivo a vitória foi bastante comemorada pela Fiel Torcida. Mas nada de desentalar da garganta o grito de campeão em um torneio importante; para isso, ainda seria preciso esperar mais quatro anos.

Time-base: Ado; Zé Maria, Vágner, Luís Carlos e Miranda; Tião (Ademir) e Rivellino (Adãozinho); Vaguinho, Lance (Nélson Lopes), Mirandinha (Tião Marino) e Marco Antônio (Suingue). Técnico: Duque.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Agenda – 6 de fevereiro

No dia 6 de fevereiro de:

                
    Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
    na nossa agenda, clique aqui.

Pós-jogo: São Bento 0x1 Corinthians

Campeonato Paulista 2017 – 1ª rodada

Estreia com vitória no Paulistinha (que só é chamado assim no começo – depois, quando se torna obrigação, vira Paulistão).

Vitória com gol de Jô, 11 anos depois de deixar sua marca com a camisa do Timão pela última vez.

Próximo jogo: 8/2, contra a Caldense, fora de casa, pela Copa do Brasil.

Veja o gol no vídeo:


Agenda – 5 de fevereiro

No dia 5 de fevereiro de:

  • 1984 nasceu Carlitos Tévez, atacante argentino que atuou no Corinthians de 2005 a 2006.
  •        
    Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
    na nossa agenda, clique aqui.

Agenda – 4 de fevereiro

No dia 4 de fevereiro de:


  • 1949 nasceu Basílio, meio-campista que atuou no Corinthians de 1975 a 1981.
  •        
Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
na nossa agenda, clique aqui.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Títulos – Taça Piratininga de 1962

Em 1962, um novo troféu foi colocado em disputa no futebol paulista: a Taça Piratininga, que levava o nome da região em que foi fundada a cidade de São Paulo na língua dos nativos que ali viviam no século XVI. Esse troféu seria oferecido pela Federação Paulista de Futebol ao clube que tivesse o melhor aproveitamento nos confrontos do Campeonato Paulista entre Corinthians, Palmeiras, Portuguesa e São Paulo, ou seja, as principais equipes da capital. Assim, a disputa funcionava como uma espécie de "Campeonato Paulistano" dentro do Campeonato Paulista.

E mantendo a nossa tradição de vitórias em edições inaugurais, logo em 1962 a Taça Piratininga foi conquistada pelo Corinthians.

No primeiro turno do Paulista daquele ano, o primeiro adversário que enfrentamos dentre aqueles que disputavam a taça foi a Portuguesa – e, surpreendentemente, tomamos um vareio, acabando derrotados por 3x0. Na sequência, apenas empatamos em 1x1 com o São Paulo. E no último clássico do primeiro turno, finalmente conseguimos um resultado favorável: vencemos o Palmeiras por 3x1. Até esse momento, tínhamos uma vitória, um empate e uma derrota, e víamos na nossa frente a Portuguesa e o São Paulo, cada um com uma vitória e dois empates.

No segundo turno, seria preciso que a gente se recuperasse para que conseguíssemos levar para casa o novo troféu. O problema é que começamos com o pé esquerdo, empatando com a Portuguesa em 1x1, e vimos na sequência o São Paulo vencer novamente, ampliando sua vantagem na disputa. Mas o Corinthians não desistiu: encerrou sua participação batendo o São Paulo por 3x2 e o Palmeiras por 3x0, conseguindo assim igualar a campanha do São Paulo na competição, com três vitórias, dois empates e apenas uma derrota em seis jogos.

Não se sabe ao certo os critérios de desempate utilizados para resolver essa disputa, mas o Corinthians foi superior ao São Paulo tanto no confronto direto entre as duas equipes (vencemos um jogo e empatamos outro) quanto nos gols marcados (11x8) e no saldo de gols (6x2), e foi declarado o vencedor.

Foi a nossa única conquista da Taça Piratininga. Há fontes que indicam o Corinthians como campeão da disputa em 1968, mas a informação não procede – o vencedor dessa edição da competição foi a Portuguesa.

A Taça Piratininga acabou ficando em definitivo com o São Paulo em 1970, após tê-la conquistado pela terceira vez.

Time-base: Aldo (Cabeção); Augusto (Walmir) e Eduardo (Raul Simões); Amaro (Ari Clemente), Cássio e Oreco; Felício (Manoelzinho) (Bataglia), Silva, Ney, Rafael e Lima (Ferreirinha). Técnico: Fleitas Solich.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Títulos – Taça Estado de São Paulo de 1962

Criada em 1962, a Taça Estado de São Paulo – também conhecida apenas como Taça São Paulo – consistia em um torneio estadual eliminatório no qual competiam equipes de todas as divisões do futebol paulista. E logo em sua primeira edição, o torneio teve como campeão o Corinthians.

Nosso adversário na primeira fase (nas chamadas "décima-sextas de final") seria a Portuguesa Santista, que na época disputava o segundo nível do futebol paulista (equivalente à Série A2 atual). Sem sustos, vencemos os dois jogos: primeiro, por 1x0 fora de casa; na sequência, em casa, goleando por 5x0.

Nossas demais partidas foram todas contra adversários da divisão principal paulista. Nas oitavas, teríamos pela frente o Taubaté, que não deu nem pra saída, já que goleamos em ambos os confrontos: 4x0 fora e 3x0 em casa.

Nas quartas, um clássico contra o São Paulo custou nossa primeira derrota na competição, por 2x0, em partida no campo do adversário. Porém, jogando como mandante, devolvemos a derrota com juros: 5x1, uma das maiores goleadas da história do confronto.

Contra a Ferroviária, na semifinal, novamente tivemos que reverter o resultado desfavorável do jogo de ida, já que perdemos por 2x0 em Araraquara. Mas aplicamos um 4x0 em São Paulo e nos classificamos para a grande final.

Nosso adversário na decisão seria o Santos, e pela primeira vez no torneio teríamos que definir o confronto na casa do adversário. Assim, foi necessário fazer a lição de casa na primeira partida, em 16 de junho, no Parque São Jorge, para levar uma vantagem para o jogo decisivo, a ser disputado no dia 21, na Vila Belmiro. E foi com gols de Calvet (contra), Manoelzinho e Cássio que batemos o rival por 3x1. Na segunda partida, Silva abriu o placar para o Corinthians, mas o Santos empatou; Rafael nos colocou novamente em vantagem, mas o adversário empatou e virou a partida; só que nos minutos finais, Manoelzinho veio do banco de reservas para marcar o gol do empate em 3x3, assegurando o título da edição inaugural dessa competição.

Foi a única conquista do Corinthians no torneio, que foi realizado poucas vezes e logo teria seu formato alterado: algumas edições foram disputadas apenas pelos grandes clubes do estado, e outras, apenas por equipes do interior.

Time-base: Cabeção; Augusto e Eduardo; Ari Clemente (Walmir), Cássio (Tôni) e Oreco; Bataglia (Espanhol), Silva (Beirute) (Manoelzinho), Ney, Rafael (Ferreira) e Ferreirinha (Lúcio) (Gélson) (Neves) (Da Silva). Técnico: Fleitas Solich.

Para ver uma lista com todos os títulos da história do Corinthians, clique aqui.

Para acessar os posts sobre outros títulos da história do Corinthians, clique aqui.
                  

Pós-jogo: Corinthians 1x0 Ferroviária

Amistoso

Empatávamos até o último minuto a nossa primeira partida do ano na Arena – e última partida amistosa antes do início das competições oficiais –, até que Marquinhos Gabriel fez o gol da vitória por 1x0 contra a Ferroviária.

Será que vai ser assim, no sufoco, o ano todo?

Próximo jogo: 4/2, contra o São Bento, pelo Paulistão.

Veja o gol no vídeo:


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Agenda – 1º de fevereiro

No dia 1º de fevereiro de:

  • 1971 nasceu Marcelo Pereira Surcin, o Marcelinho Carioca, meio-campista que atuou no Corinthians de 1994 a 1997, de 1998 a 2001, em 2006 e em 2010.
 
Para ver outras datas importantes da história do Corinthians 
na nossa agenda, clique aqui.